21 de mar de 2011

Hoje é dia da Poesia


Dia 14 de março foi o Dia Mundial da Poesia!
E eu, avessa a datas que sou, deixei passar, mas hoje vim aqui, pra deixar um pouco da minha, para quem quiser conhecer-me mais! Mesmo sabendo que a grande parte da população não curte muito poesia, espero que alguém apareça por aqui!! rs 
E não é #mimimi
Todas as  poesias e a foto  são de minha autoria.


Adolescendo Sorrisos

mordi a madrugada e
amanheci com o
dia entredentes.

oxidei meus silêncios
de noites mal dormidas;
adolesci os sorrisos nas
tardes de girassóis maduros

e sigo em paz, outra vez
meus rios e curvas.



Roda Viva

Roda pião
 enlaça-me na fieira
 faz-me piruetar
em dança faceira
de criança a brincar

Roda pião
na brincadeira que a vida
nos faz sentir séria
e me deixa sorrir
em meio ao fio vida



Devasso

não quero colo
nem me calo!

quero beijo quente, suado
a devidos intervalos

aquecer o falo 
entre minhas linhas triangulares

ser curso úmido, único
pra tua língua lenta

quero entreabir as coxas
e te sentir crescer duro e cheiroso

sorver em minha fissura
o vinho do teu desejo

até que o desejo
queixe-se de dor!



Ferrugem de Segredo

pra saciar tua fome
meu coração nem tão antigo

pra sede matar
minha alma de tantas curvas

pra te acalentar
os poços frescos dos meus olhos:
jaboticabas maduras

e pra te excitar
meu corpo: uma fogueira
plácida, colérica e
abastecida de vida.



Sinuosidade

O sol pôs fervura sobre
Minha pesada cabeça e
O tempo corria cru
Feito semente

Quase segui por 
Mais um descaminho,
Culpa do dourado das folhas
Do outono a emoldurar a tarde.

O madurar das árvores e
O castanho chão [feito mancha de café]
Faziam queda de braço
Afim de reter o cheiro dos passos meus

Mas é sinuoso o caminho que
Sigo com vasto querer e
Ardo como desejei, pois
Há luz em minha carne

E as águas batem sem passado
E sem futuro. 


Obscena

Em meus momentos
tão indecentes,
passeando os dedos macios
pela virilha e ventre,
sorrio ao ver o revirar de olhos
dos corados gregos filósofos!

Ah, meu bem, 
minha indecência 
é supernova!


Aliciando


Num contorno qualquer

No país das maravilhas
Os ruídos serenos vazaram em azul
Enquanto meus nervos vermelhos
Vagavam, vibrantes, pelas veias tortas



Nas brasas de cigarros vagabundos
Queimei o jardim de naipe copas
E na ferrugem da lata de leite
Vingou a flor roxa do desejo

Sem guilhotina e nada no avesso

Fios vermelhos de sentimentos
Queimaram totalmente o silêncio
E a água da chuva no espelho
Era o reverso do medo...




Essa é mais uma das faces dessa Paty, que se diz também Amélia. 
Uma face que chora, sorri, fraqueja, esforça-se, levanta após a queda, mas que se permite tombar quando se faz necessário. Essa  sou eu, faminta, casta, dama, puta e santa, como todo e qualquer ser humano!
E como o Marido sempre fala: Aprecie sem moderação! ;oD

E se gostou e quer mais, convido-a[o] a conhecer o meu blog de poesias, o Alma do Meu Sonho!







13 Comentários:

Pipa disse...

Adoro poesia.
Achei linda a segunda. Parabéns, admiro muito as pessoas que têm a capacidade de expressar em palavras o que o ser humano tem de mais sublime.
Xero

Iara disse...

Há a poesia, tão mal entendida, tão pouco absorvida, tão raramente lida.
Há o poeta, pobre poeta, escreve suas dores, desejos, alegrias e medos, transforma em poesias, em rimas seus sentimentos e os joga ao vento, na esperança que alguém ao passar pare e perceba que toda a poesia, carrega verdades tão lindas, profundas, que se nos dessem mais chance, os poetas com suas poesias, transformariam o mundo.

Sabes que nem gosto muito de poesia né? rsrsrsrsrsrsrsr.
Amo teus poemas amiga poeta, me delicio, mergulho, me encanto, me orgulho, como é bom te ter em minha vida.
Bjks

Cintia Branco disse...

Paty,

Assim não vale, o que vai deixar para as mulheres comuns, reles mortais como nós, você manda bem na cozinha, nas artes manuais e agora arrasa também na poesia! Isso é que é versatilidade. Adorei todas, principalmente as mais apimentadas, rs.
Beijos e ótima semana

Helena Garcia disse...

OI, amiga querida !!

Uauuuuuuuuu,Paty !vc arrasou, hein amiga? Arteira, ótima cozinheira, linda e ainda por cima poeta!!!!
Adoro poesia e admiro muito quem tem este talento e dom de Deus!
Parabéns, amiga !!

Um beijão cheio de carinho!
Helena
http://diaadiacorridinho.blogspot.com

A FADA DAS AGULHAS disse...

Aplausos!!!

Paty,vc sempre nos presenteando.Agora mostrando seu lado poeta...Adorei!
Lindas Poesias...
Que Deus te ilumine cada dia mais!

Beijãooo

Simone Souza

Susi karin disse...

oi PATY, vc heim sempre me surpreende, gostei das suas poesias eu não entendo muito sobre o assunto, não desenvolvi em mim essa sensibilidade, mas gostei do poema DEVASSO rsrs li e depois li de novo beimmmm interessante rsrs!
um abraço obrigada pela sua companhia e dicas e opiniões ! bjoooo su

Giuliana: disse...

Paty,

Que lindas, profundas, verdadeiras, transparentes! =)

Consigo te imaginar a cada palavra e conhecê-la ainda mais.

Beijos

Janaína (Abacate) disse...

Que rycheza!

Adorei, gateanha! Profissa!
Fazia tempo que eu não lia textos tão intensos! Poesia pura.


Vc sempre surpreendendo... Não sabia de mais esse lado... hihihi


beijos

Lica disse...

Como disse uma vez Mario Lago...Amélia é que era mulher de verdade...Paty, vc é uma dessas amélias, que cozinha, cuida da casa, marido e ainda faz poesia...quem diria...Parabéns!

Bjão

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ disse...

Paty sua lindaaa
Amo poesia
E adorei essas todas
Que linda é vc
Aumentou mias pontos no meu conceito
Beijo linda flor

Pauliane Cividini disse...

Oie, TODAS lindas.
EU quero mto agradecer a força.
Bjokasssssssss

Minha vida, Meus momentos disse...

Adoro poesia...
adorei seu blog estou te seguindo

beijos

Emoções disse...

Para o poeta, sinônimos não existem. Cada palavra soa, cheira, degusta e diz diferente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  ©Dona Amélia - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo