17 de ago de 2011

Caminho de Pedra



Em palavras desencontradas
Tropeço e caio por cima da
Pedra de Drummond...
Quando criança costumava
Pensar, sentada na escada de casa,
Olhando a porta do porão...
Via a paz saindo dele, o escuro
Acariciando-me a retina que nem tremia.
Era um sossego tão puro, ainda mais
Quando um vaga-lume piscava se
Achando escondido e eu,
Então, sorria com o sumir e reluzir...
Com o rolar da pedra, deixei a escada
E não pensava mais mirando o porão;
Saía à rua bebendo dias e noites
E me embriagando de madrugadas quentes,
Lambuzando–me de sorrisos nem sempre
Fartos e menos ainda sinceros.
Jogando de lado a poeira do caminho
Refiz-me do tombo em suave idade;
Enquanto a carne ainda se mantém tenra
E no piscar de olhos travessos, vejo os dias
Que nascem calmos e que sangram quentes,
Bebo madrugadas frias e não me embriago,
Satisfaço-me emprenhada de dias e sorrisos
E sem me preocupar com a pedra do caminho...



Patrícia Di Carlo
Imagem: Jean Carlo
Tatoo: Desenho de Mariana Valentim


Porque agora é tempo de juntar todas as pedras do caminho e construir meu castelo!


7 Comentários:

Mi disse...

linda tatuagem
beijinhos

Shanti - Jackie (tudoqueadoro) disse...

Ahhhh a tatoo que me fez reconhecer vc!!!!

Lu disse...

Oi Paty,bom dia !!
Que fofura de tatuagem!!!
Fiou uma gracinha.
Beijo Lu

JOANA CAMPOS disse...

Que tatoo linda frô!
e pelo geito é em você né? pq a imagem é de seu maridíssimo...

Beijos

eu, Lila Cassini disse...

Texto lindo.... e sua tatoo, é um charme. Beijocas.

Casa com tudo dentro disse...

Uhhhh me bateu uma fominha,amei sua receita!Beijinhos!

Rafael Kafka disse...

Essa tatoo é muito fofa Paty e a poesia é linda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  ©Dona Amélia - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo